Autoridades de Adamantina protocola pedidos durante audiência pública para Duplicação da SP 294

Deputado Estadual Mauro Bragato, prefeito Márcio Cardim, vereador Aguinaldo Galvão e o reitor da UniFAI, Prof. Dr. Paulo Sérgio da Silva

Na manhã de hoje (12), foi realizada na Câmara Municipal de Osvaldo Cruz audiência pública para tratar da Duplicação da SP-294.

O prefeito Márcio Cardim (DEM), os secretários Emerson Baptiston, João Vitor Marega e Luciana Pereira e o diretor de engenharia e projetos arquitetônicos da prefeitura, Rodrigo Martins Gumiero e os vereadores Acácio Rocha, Aguinaldo Galvão, Alcio Ikeda, Professor Helio e Eduardo Fiorillo  participaram do encontro.

Na oportunidade, considerando a execução de projeto de duplicação do trecho entre Parapuã e Panorama da rodovia Comandante João Ribeiro de Barros SP -294, o prefeito protocolou 09 pedidos que objetivam trazer melhorias para diferentes pontos do município.

O prefeito pediu a estadualização e melhorias na Rodovia Dr. Plácido Rocha, motivado pelo crescimento econômico natural da região, criação de universidades, implementação do comércio e implantação de indústrias de importância com consequente aumento populacional, a estrada passou a ser útil como ligação de dois pólos econômicos de importância, resultando significativo volume de tráfego, agravando as condições do pavimento e a demanda por gastos com conservação.

A implantação de anel viário ligando a rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294) e a vicinal Moyses Justino da Silva, entre os municípios de Adamantina e Lucélia (km 590) proporcionará considerável redução no trajeto entre a SP-294 e as Estradas Vicinais “José Maria da Silva”, principal acesso ao Município de Mariápolis e “Moyses Justino da Silva”, entre Adamantina e Lucélia.

O pedido para construção de passarela de pedestres ou viaduto ligando o Bairro Parque do Sol ao Bairro Vila Jamil de Lima (Km 592 + 907m – anexo III) foi realizado devido ao tráfego intenso de veículos e caminhões que usam a rodovia e os pedestres atravessam a rodovia e colocam suas vidas em risco.

Foi solicitado ainda melhorias no trevo principal com a duplicação da SP 294 motivado pelo grande fluxo de veículos.

 A implantação de trevo de acesso ao Bairro Lagoa Seca (Km 592 + 752m), também foi incluído no pedido, pois esse é o acesso à Rodovia Plácido Rocha, que liga Adamantina a região da Alta Noroeste, conectando duas importantes rodovias tronco do Estado de São Paulo que são as rodovias Comandante João Ribeiro de Barros (SP 294) na região com a rodovia Marechal Rondon (SP 300) na região vizinha, e, indiretamente, com Sorocaba, São Paulo, Mato Grosso do Sul e o Paraná.

 O prefeito ainda pediu a construção de trevo nas proximidades do Clube do AABB (Km 591 + 467m – Anexo III), pois esse trevo será o principal acesso ao Distrito Industrial Valentim Gatti, local onde estão as principais indústrias do município e a construção de trevo de acesso ou retorno ao Bairro Tucuruvi, pois este é um dos principais bairros rurais de Adamantina.

 Além disso, foi protocolado ainda pedido para construção de marginal entre os trevos da UniFAI e Bairro Tucuruvi.

O pedido da marginal paralela à Rodovia SP-294, do lado direito (sentido Parapuã – Panorama) entre os trevos do Centro Universitário de Adamantina – UNIFAI e o Bairro Tucuruvi justifica-se, pois ele facilitará o tráfego devido ao grande fluxo existente no local em razão principalmente do Centro Universitário e, ainda, o ofício solicita melhorias na Vicinal Moyses Justino da Silva e implantação de ciclovia.

“Gostaria de agradecer o empenho do deputado estadual Mauro Bragato por apoiar a nossa região. A duplicação trará desenvolvimento, fomento, geração de emprego e renda para a população da Nova Alta Paulista. Este é um momento crucial para nossa região, que de forma alguma pode deixar de apoiar este programa, mesmo com a previsão de instalação de praças de pedágio. Todos gostaríamos que as melhorias acontecessem sem cobrança para os usuários, porém  sem a instalação das praças nossa região ficará de fora dessa duplicação, pois o programa de concessão prevê investimentos somente mediante a instalação das praças de pedágio. Sendo assim, a não participação do programa poderia resultar em mais 20 anos de luta por melhorias, continuando nossa região vulnerável aos acidentes tão frequentes e desenvolvimento precário e temos a certeza de que ninguém quer que a Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros deixe de receber os investimentos na duplicação”, afirma o prefeito Márcio Cardim.

Sobre – A 4ª Etapa do Programa de Concessões Paulista conta com 20 anos de experiência na estruturação deste tipo de projetos. Mais de 8 mil quilômetros de rodovias em áreas estratégias do Estado de São Paulo já foram concessionadas, garantindo as melhores estradas do país.

 O cálculo das tarifas de pedágio é feito utilizando-se o conceito de tarifa quilométrica, que corresponde a um valor fixo por quilômetro multiplicado pelo trecho de cobertura da praça, e que varia em função da categoria das rodovias e dos tipos de veículos.

 O cálculo divide as rodovias em três categorias: sistema rodoviário (rodovias paralelas, ambas com pista dupla, canteiro ou barreira central), estradas de pista dupla (com canteiro central, barreira física ou visual) e estradas de pista simples (uma faixa por sentido).

A presença de vários pedágios em uma mesma rodovia não implica aumento do valor a ser pago, mas sim no fracionamento do valor total. A quantidade de pedágios implantados nas rodovias garante ao usuário um pagamento mais justo e proporcional ao trecho percorrido.

O Programa de Concessões Paulista também traz que a concessionária vencedora deverá equipar as rodovias com wi-fi em toda a malha. Essa ação tem como objetivo manter o usuário sempre atualizado. Serão instaladas ainda câmeras inteligentes.