9 de fevereiro de 2024

PROVÍNCIA, MENTES MEDÍOCRES E POLÍTICA…

PROVÍNCIA, MENTES MEDÍOCRES E POLÍTICA...
Sérgio Barbosa

 

“É a inteligência e não a idade que serve para se achar a sabedoria”. (Publilius Siro)

 

By seb@r.

 

O palco de um teatro qualquer pode representar muitos atos nas apresentações de uma peça simples e complicada ao mesmo tempo, claro, depende sempre do olhar de cada pessoa frente ao enredo apresentado para um público calado pela pressão da emoção em tempo de PÓS-GLOBALIZAÇÃO MIDIÁTICA…

Neste contexto teatral tudo pode acontecer de um momento para outro, assim, quando menos se espera o cenário muda de lugar e a cena vista já não é mais a mesma do segundo anterior, portanto, é preciso ficar atento ao jogo de cena da apresentação artística em meio aos DESENCONTROS PROVINCIANOS…

O artista é senhor de si quando demonstra em cena o seu potencial para uma platéia fascinada pela arte da representação teatral em meio ao gestual inusitado da apresentação teatral nesta PROVÍNCIA DO FAZ DE CONTA…

A arte proporciona o momento daquele prazer, ao mesmo tempo, traz a beleza do gestual e das palavras colocadas de forma precisa, em outras oportunidades, por meio das famosas metáforas que a língua tupiniquim proporciona aos artistas desta arte milenar…

Porém, os anos passam e as pessoas continuam repetindo a mesma coisa de sempre, isso é, “sentadas num mesmo lugar” como diz o dito mais do que popular tupiniquim, ou, como afirmou um provinciano, “vendo a boiada passar pelas ruas de outrora…”, em ambos os casos, é a mesmice de sempre em terras provincianas, talvez, cada qual, do seu jeito bronco, esperando as nuvens de um céu de brigadeiro se dispersarem para uma “chuva” a mais nas centenas de buracos espalhados pelas ruas desta PROVÍNCIA DO FAZ DE CONTA…

Tudo, na realidade, se resume num mero jogo de cartas, ainda mais em tempo de eleições, desta vez, com múltiplas escolhas para o eleitor menos desavisado quanto aos candidatos da região, se possível, sem “álcool em mim”, mas, pode ser correr outros riscos, por exemplo, comprar, ou melhor, votar em lebres e ter que engolir sapos e mais sapos, não tão barbudos como da outra vez, todavia, bem aparados para muitos DESENCONTROS mediados e PATROCINADOS pelo PODER em nome do PODER…

Entre muitas MENTES MEDÍOCRES, as portas de um jardim zoológico estão ABERTAS, como num passe de mágica, “abrem-se às alas para o pré-carnaval provinciano”, agora, empanturrados disto ou daquilo, ainda, em busca da HIBERNAÇÃO POLÍTICA, claro, quem sabe, neste caso, um retorno nada infeliz para a toca do outro, ainda, depois da ressaca das ÚLTIMAS ELEIÇÕES neste PAÍS DO FAZ DE CONTA e agora, com um TODO PODEROSO E IDOLATRADO, PRIMEIRO MINISTRO na CÂMARA DOS DEPUTADOS no Planalto central…

Nada contra isto ou aquilo, ainda, muito pelo contrário, entretanto, as palavras se perdem no vazio quando ditas ao vento de uma esquina qualquer, como sempre, a província tem seus locos preferidos para tais indagações dos ouvintes que falam mais do que matraca perdida nas mãos do homem do sinal da frente ressalta-se aqui, aquela “estória de quem vai colocar o tal do guizo no pescoço do gato…”.

Mas, se de rato não se pode ir, pensa-se nas “ratazanas provincianas” em meio ao caos das doenças patrocinadas pelo homem com o homem neste novo tempo, afinal de contas, quem está preocupado com tais doenças provincianas?

Todos podem de um jeito ou de outro, tentar chegar ao topo de uma carreira sem mais e sem menos, quem sabe, procurando o lugar do outro para dar o golpe de mestre, se possível, pelas costas como manda o figurino do passado…

QUEM SOBREVIVER VAI SABER…

Compartilhe esta notícia

Ouça Ao Vivo

Apoio Cultural

As mais lidas de hoje

Apoio Cultural

As mais lidas da semana

Apoio Cultural

As mais lidas do mês