Presídios da região registram sete tentativas de violação de normas de segurança no fim de semana

Barbeadores tinham drogas inseridas nos cabos. Sinais de violação e emendas despertaram a atenção dos agentes, na revista pessoal dos visitantes e objetos (Foto: Cedida/SAP).

Neste final de semana (20 e 21), estabelecimentos prisionais subordinados a Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado (Croeste) registraram tentativas frustradas de inserção de objetos ilícitos nos presídios e que foram barrados durante os procedimentos de revista.

Os visitantes flagrados são excluídos do rol de visitas e levados à Delegacia de Polícia Civil mais próxima, sem prejuízo de responderem na esfera criminal.

Também é instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam os materiais podendo, ainda, ser instaurados Procedimentos de Apuração Preliminar para apurar supostas responsabilidades funcionais.

Sábado (20 de janeiro)

Penitenciária de Valparaíso
No momento em que a visita do sentenciado M.L.O.S. passou pelo scanner corporal, durante o procedimento de revista, a aparelhou mostrou claramente a imagem de um objeto na altura da cintura da mulher. Porém, a mesma negou que estivesse portando algo ilícito em seu organismo. Nervosa, somente na presença de diretores confessou que trazia um celular no órgão genital e o entregaria ao seu companheiro, dirigindo-se ao banheiro para retirá-lo na companhia de agentes femininas, as quais observaram que se tratava de um celular no formato de relógio.

Penitenciária “Asp. Lindolfo Terçariol Filho” de Mirandópolis (PII)
Em meio aos pertences de uma mãe que visitaria o filho na unidade prisional foram encontrados quatro comprimidos de estimulante sexual (Citrato de Sildenafila), proibidos nos presídios, misturados a outros comprimidos permitidos, afirmando a mulher que o fato teria ocorrido por esquecimento. A visitante foi excluída do rol de visitas.

Penitenciária “Ozias Lúcio dos Santos” de Pacaembu
Mais uma vez o scanner corporal flagrou uma visitante tentando entrar na unidade com maconha nas partes íntimas. Diante do fato, a mulher foi suspensa do rol de visitas e levada à delegacia de polícia, enquanto o sentenciado isolado preventivamente no Pavilhão Disciplinar.

Domingo (21 de janeiro)

Penitenciária “Tacyan Menezes de Lucena” de Martinópolis
Por volta das 9h30, ao passar pelos procedimentos de revista no body scanner e notar que o aparelho captou algo em seu corpo, a visitante P.M.S. retirou um invólucro oculto em sua genitália contendo maconha.  A Polícia Militar foi acionada e conduziu a mulher até a Delegacia de Polícia de Martinópolis para as providências relacionadas ao flagrante. Foi instaurado Procedimento de Infração Disciplinar em desfavor do sentenciado para apuração de sua responsabilidade no evento, bem como, suspensa sua companheira do rol de visitas. No mesmo dia e nos mesmos moldes, outra visitante foi flagrada com cocaína, sendo tomadas as mesmas providências.

Penitenciária de Junqueirópolis
Com um invólucro introduzido na genitália, contendo material que indica ser cocaína e LSD, uma visitante foi flagrada durante o procedimento de revista pelo aparelho de scanner corporal e, acompanhada por policiais militares, levada a delegacia para providências, enquanto o sentenciado envolvido foi encaminhado ao Pavilhão Disciplinar para apuração dos fatos.

Penitenciária “Silvio Yoshihiko Hinohara” de Presidente Bernardes
Uma mulher de 35 anos foi surpreendida ao tentar entrar na unidade com material ilícito (invólucro contendo erva esverdeada, supostamente “maconha”). O entorpecente estava introduzido na genitália sendo reconhecido durante o procedimento de revista pelo scanner corporal. Confessando o fato, a visita retirou o material do corpo e se deslocou à Delegacia de Polícia local, acompanhada por autoridade policial, onde foi lavrado Boletim de Ocorrência (B.O), além de ser suspensa do rol de visitas. Para apurar a cumplicidade do sentenciado, foi instaurado Procedimento Disciplinar.

Penitenciária de Pracinha
Ao passar as sacolas de alimentos trazidos pelas visitantes de sentenciados pelo Raio-X, os Agentes de Segurança Penitenciária encontraram dois invólucros contendo maconha e um invólucro aparentando cocaína misturadas à alimentação. A mulher informou que os entorpecentes teriam sido colocados ali por outra visitante que também estava na fila. Os agentes então verificaram a alimentação trazida por esta outra, onde foram encontrados mais dois invólucros de maconha e alguns saquinhos plásticos vazios, usados para fracionamento de drogas para comercialização. As providências internas foram adotadas, as mulheres excluídas do rol de visitas e conduzidas pela autoridade policial à delegacia.

Penitenciária de Irapuru
Neste domingo, durante procedimento de revista através do aparelho de scanner corporal, a senhora K. J. S. foi surpreendida tentando introduzir no interior da unidade um invólucro contendo material aparentando cocaína. Em seguida, foi elaborado um comunicado de evento para apuração dos fatos e o sentenciado encaminhado ao Pavilhão Disciplinar. A mulher foi suspensa do rol de visitas e encaminhada à delegacia para providências.

Da Assessoria de Imprensa